Losartana: tudo sobre o remédio para pressão alta

losartana

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Ei, fique atento: os perigos da automedicação são reais e podem gerar sérias complicações para a sua saúde. As informações a seguir não substituem o acompanhamento cuidadoso do médico e do farmacêutico no tratamento. 

Se você faz, está iniciando ou conhece alguém que está em tratamento de pressão alta, é muito provável que conheça a chamada losartana potássica, losartan ou simplesmente losartana.  

Medicamento de uso contínuo, a losartana é considerada um fármaco de primeira linha no combate à enfermidade, ou seja, apresenta maior eficácia e menos efeitos adversos para grande parte das pessoas. 

Aqui, é importante destacar que a pressão alta ou hipertensão pode e deve ser controlada com a correta mudança de hábitos e o tratamento medicamentoso, sempre que necessário.  

Ao facilitar o trabalho do coração – reduzindo inclusive os riscos de infarto e AVC -, a losartana é uma grande aliada para promover bem-estar e mais qualidade de vida a longo prazo, além de poder ser indicada para insuficiência cardíaca, proteção renal e outros quadros de saúde.  

No guia de hoje, esclareça as suas principais dúvidas sobre o medicamento!  

Losartana: para que serve?  

Disponível em comprimidos de 25 mg, 50 mg e 100 mg, a losartana é um anti-hipertensivo classificado como Bloqueador dos Receptores da Angiotensina II (BRAs), reduzindo a pressão arterial e facilitando a circulação do sangue no organismo.  

Nesse sentido, o medicamento é indicado nos seguintes casos:  

  • Tratamento da hipertensão, a popular pressão alta; 
  • Tratamento da insuficiência cardíaca; 
  • Redução da perda de proteínas na urina (proteinúria); 
  • Tratamento da condição que provoca o espessamento da parede do coração (hipertrofia do ventrículo esquerdo);  
  • Diminuição da progressão de quadros de insuficiência renal crônica.  

A losartana precisa de receita?  

Sim, esse medicamento só pode ser utilizado e comprado sob apresentação de prescrição médica na farmácia, principalmente porque suas doses devem ser cuidadosamente personalizadas para cada caso. Com a saúde não se brinca!  

É preciso usar o remédio durante toda a vida?  

Sim! Como mencionamos, trata-se de um medicamento de uso contínuo, que prolonga a vida e previne infartos e AVCs.  

Vale acrescentar que as doses de losartana podem ser aumentadas ou combinadas com outros remédios ao longo dos anos, assim como substituídas para melhor controle da pressão.  

Afinal, como o medicamento age no organismo?  

losartana
Créditos: jcomp

Para explicar de forma mais técnica: a losartana atua para impedir a ação de uma substância chamada “angiotensina II”, uma das responsáveis por controlar os níveis da pressão arterial.  

Na prática, a angiotensina II – que é um hormônio vasoconstritor – incentiva a contração dos vasos sanguíneos e o aumento da absorção de sódio pelos rins, resultando na elevação da pressão.  

Por sua vez, a losartana entra em cena para impedir que esse hormônio se ligue a seus receptores, barrando-o de exercer sua função de aumentar a pressão arterial.  

Em outras palavras, o medicamento gera a dilatação dos vasos sanguíneos, o que facilita a passagem do sangue, diminui sua pressão nas artérias e colabora para o trabalho de bombeamento do coração.  

Veja Também 👉 Entenda a diferença entre medicamento, remédio, fármaco e medicação  

Losartana: nomes comerciais  

Presente no mercado há muitos anos, a losartana pode ser encontrada de diferentes formas – e com diversos nomes – nas farmácias.  

Aqui, vale ressaltar o medicamento de referência (ou seja, o “original” ou pioneiro em sua forma de atuação): o Cozaar, do laboratório Merck Sharp & Dohme, que também é o mais famoso dos nomes comerciais da losartana.  

Fique de olho: a losartana também é facilmente encontrada na sua versão genérica e mais econômica.  

Outros nomes comerciais são:  

  • Losartec 
  • Lanzacor 
  • Aradois 
  • Corus 
  • Cytrana 
  • Losacoron 
  • Valtrian 
  • Torlos 
  • Cardvita 
  • Losartion 
  • Arartan 
  • Zart 
  • Losaprin 
  • Lotanol 
  • Zaarpress 
  • Lorsacor 
  • Lotanol 

Como tomar losartana: a forma certa de utilizar o medicamento 

Antes de tudo, é fundamental destacar que a dose ideal deve ser indicada por um médico que acompanhe de perto cada caso (cardiologista ou clínico geral), e orientações mais específicas sobre o modo adequado de uso precisam ser fornecidas pelo profissional ou por um farmacêutico!  

👉 Não é demais lembrar que as orientações deste artigo são apenas um guia e não substituem a consulta e o acompanhamento de especialistas, certo?  

Posologia  

Agora, de maneira geral, pode-se dizer que as doses habituais para controle da pressão alta são 50 mg de losartana uma vez ao dia, podendo ser aumentadas para até 100 mg diários.  

No caso do tratamento para insuficiências cardíaca, a dose inicial geralmente é de 12,5 mg diários (podendo ser aumentada até 50 mg ou mais, a depender da tolerância do paciente).  

Para proteção dos rins em pessoas com proteinúria e diabetes tipo 2, a dose em geral se inicia com 50 mg ao dia, podendo ser aumentada conforme a resposta da pressão arterial.  

* ATENÇÃO: 

  • É interessante destacar que, no início do tratamento para hipertensão, é comum haver ajustes a cada 1 ou 2 semanas, até que se alcance o controle da pressão;  
  • Para idosos ou pessoas que fazem uso de diuréticos, a dose inicial normalmente é de 12,5 a 25 mg diários, com ajustes ao longo do tempo de acordo com a reação do paciente.  

Qual o melhor horário para tomar losartana?  

Em geral, a losartana é tomada pela manhã, mas pode ser utilizada em qualquer horário do dia – isso porque a ação do medicamento se prolonga por 24 horas. Mais uma vez, não há regra rígida: fique de olho nas orientações médicas e farmacêuticas!  

Quais são as contraindicações do medicamento?  

Embora a losartana seja considerada segura e de alta eficácia para a maior parte das pessoas, ela também apresenta contraindicações e deve ser evitada sempre que houver alergia a qualquer componente da fórmula.  

Nesse contexto, é fundamental comunicar ao médico e ao farmacêutico se você tiver experenciado qualquer tipo de reação alérgica a medicamentos utilizados para controle da pressão arterial – ou mesmo se algum familiar apresentou esse tipo de incômodo.  

Com isso em mente, além deste ponto, as principais contraindicações são:  

  • Pessoas com problemas no fígado ou nos rins, com destaque para indivíduos com estenose bilateral da artéria renal e altos níveis de potássio no sangue;  
  • Mulheres grávidas (uma vez que há um risco elevado de complicações obstétricas e malformações fetais), assim como em processo de amamentação.  

Efeitos adversos  

Em primeiro lugar, fique tranquilo: os efeitos adversos da losartana não ocorrem em todas as pessoas, variam conforme cada organismo e podem simplesmente não ocorrer. Lembramos que se trata de um medicamento seguro e com pouco risco de reações graves desde que haja o correto acompanhamento!  

Dito isso, os efeitos mais comuns incluem tonturas, cansaço excessivo, vertigem, náuseas e dor de cabeça. Outras possíveis reações são:  

  • Aumento do nível de potássio no sangue (hipercalemia): ocorre em cerca de 4% das pessoas e é uma das razões mais comuns para a suspensão da losartana; 
  • Diminuição da pressão arterial (hipotensão): ocorre em cerca de 5% das pessoas e é um efeito comum de medicamentos anti-hipertensivos, afetando principalmente idosos, indivíduos com quadros de desidratação, pessoas que fazem uso de diuréticos e pessoas com insuficiência cardíaca; 
  • Diarreia: é uma reação de aproximadamente 4% dos pacientes que fazem uso de losartana.  

Confira também 👉 Assinatura de medicamentos Far.me: o que é e como funciona?  

Losartana: dúvidas comuns  

Losartana emagrece ou engorda?  

Não, não há relatos de que o uso do medicamento reduza ou aumente o peso corporal. No entanto, existem casos raros em que a losartana pode provocar sensação de inchaço (edema). Ressaltamos que essas são situações isoladas!  

Losartana é diurético?  

Não! A losartana não aumenta ou estimula a eliminação de líquidos. No entanto, é relativamente comum que os médicos indiquem o uso concomitante de um medicamento diurético para ser tomado junto a ela (com o objetivo de potencializar o efeito anti-hipertensivo).  

Uma indicação comum, nesses casos, é o diurético Hidroclorotiazida.  

Losartana causa impotência sexual?  

Pode haver a ocorrência de disfunção erétil, mas trata-se de um efeito bem pouco frequente (menor que 2%). Não há indícios de influência da losartana sobre a fertilidade.  

Losartana dá sono?  

Em determinados casos, a losartana pode causar efeitos colaterais envolvendo distúrbios do sono. Pode-se haver tanto sonolência, quanto insônia.  

Losartana causa tosse? 

A tosse consta na bula como um possível efeito adverso da losartana, mas é uma reação rara!  

Losartana aumenta a glicose? 

Não há conhecimento desse fato. Pessoas com diabetes podem fazer uso da losartana, desde que a condição e o quadro de saúde geral sejam devidamente compartilhados com o médico e o farmacêutico.  

Losartana dá dor de cabeça?  

A dor de cabeça é considerada um efeito adverso incomum da losartana, podendo ocorrer em 1 a cada 100 pessoas.  

Losartana e álcool: pode misturar?  

Na verdade, não se deve misturar nenhum medicamento com bebidas alcóolicas!  

Quanto ao consumo, vale dizer que a losartana não apresenta nenhuma interação com o álcool, mas pessoas com hipertensão devem estar cientes de que essas bebidas podem aumentar o nível da pressão arterial e devem ser evitadas para melhor controle da doença.  

Losartana causa inchaço nas pernas?  

O inchaço localizado (edema) em qualquer parte do corpo é um efeito adverso incomum da losartana, podendo afetar 1 a cada 100 pessoas.  

Losartana acelera o coração? 

Não, não há registro de aumento da frequência cardíaca ou de arritmia com o uso da losartana. No entanto, a pressão arterial elevada pode provocar essas reações.  Fique atento ao controle!  

Losartana faz mal para o fígado?  

Qualquer problema no órgão deve ser informado ao médico e ao farmacêutico diante da indicação de losartana.  

Como efeito adverso, a inflamação do fígado (hepatite) é uma ocorrência rara, podendo afetar 1 a cada 1000 pessoas.  

Para te ajudar na organização diária dos medicamentos, simplificar sua rotina e melhorar sua experiência com o tratamento contínuo, a Far.me conta com soluções exclusivas e um  acompanhamento farmacêutico pensado para você.  

Conte com a gente quando o assunto é viver o seu melhor no dia a dia. Até a próxima!   

* Para mais informações sobre o medicamento, acesse a bula completa aqui.  

Gostou desse artigo?
Assine nossa newsletter!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Continue lendo

Gostou desse artigo?

Assine nossa newsletter para receber mais conteúdos

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email